Atendimento

(11) 2372-6352

contas de água e luz ficarão mais caras

Saiba como isso vai mudar sua vida

Os consumidores brasileiros devem ficar atentos, pois há projeções que indicam um aumento significativo nas contas de energia elétrica e água nos próximos meses.

Segundo a Agência Nacional de Energia Elétrica (Aneel), a expectativa é de um aumento médio de 5,6% na conta de luz em 2024, superando a inflação estimada para o mesmo período, que é de 3,87%.

Esse reajuste é impulsionado pelo crescimento da rede de energia no país e pelos encargos setoriais. Embora a Aneel tenha estimado um aumento médio de 6,8% no ano passado, a alta ficou em 5,9%.

O governo, no entanto, está estudando medidas para mitigar esse impacto, considerando a possibilidade de remanejamento de recursos e revisão de subsídios.

Cenário da energia elétrica: desafios e medidas do governo

O aumento nas contas de energia elétrica está relacionado ao crescimento da infraestrutura energética no Brasil e aos encargos setoriais que incidem sobre os consumidores.

A Aneel prevê que, em 2024, a elevação média será de 5,6%, superando a taxa de inflação. Isso é resultado de um cenário em que os custos operacionais e de expansão do setor energético impactam diretamente o bolso do consumidor.

Para mitigar esse impacto, o governo está considerando medidas como uma Medida Provisória que visa realocar recursos para atenuar o reajuste contratual de energia no Amapá, além de reduzir benefícios para a Geração Distribuída e revisar subsídios embutidos nas contas de luz.

Essas ações buscam equilibrar a equação entre oferta e demanda de energia, aliviando o peso nas finanças dos consumidores.

Reforma tributária e o custo da água

Quanto à conta de água, um aumento no longo prazo está sendo impulsionado pela Reforma Tributária aprovada pelo Congresso em 2023. O setor de saneamento básico perdeu suas desonerações, e a alíquota, que era de 9,25%, pode aumentar para 27%.

Apesar de ainda não estar claro o impacto exato para os consumidores, estima-se, segundo estudo da Associação e Sindicato Nacional das Concessionárias Privadas de Serviços Públicos de Água e Esgoto (Abcon Sindcon) e da Associação Brasileira das Empresas Estaduais de Saneamento (Aesbe), um aumento médio de 18% nas tarifas de água.

Diante desse cenário, é essencial que os consumidores estejam cientes das possíveis mudanças e busquem formas de otimizar o consumo de energia e água, além de acompanharem as medidas do governo para mitigar esses reajustes.

O planejamento financeiro torna-se crucial para enfrentar os desafios econômicos que se apresentam no horizonte, garantindo uma gestão mais eficiente das finanças pessoais.

Fonte original do artigo

Compartilhe

Precisa organizar sua contabilidade?

Fale Conosco

Success
Formulário enviado com sucesso!
Campo obrigatório
Campo obrigatório
Campo obrigatório
  • Cálculo Trabalhista
  • Certificado Digital
  • Imposto de Renda (IRPF)
  • Folha Doméstica
  • BPO Financeiro
  • Legalização de Empresas
  • Assessoria Trabalhista
  • Departamento Fiscal
  • Departamento Contábil
  • Assessoria Contábil
  • Outros Assuntos
Campos Obrigatórios
Campo obrigatório